If I Stay

Hello everybody!

comecando

 Já dei aqui no blog várias dicas de filmes, e alguns deles eram do gênero drama. Gosto de assistir esse tipo de filme de vez em quando, mas SÓ quando estou bem comigo mesma, porque caso contrário, não dá nada certo >.<

segunda

Já li vários livros deste estilo também, como ‘A Menina que roubava livros’ e seus derivados sobre a Segunda Guerra Mundial. Sobre doença o único que li, se não me engano, foi ‘A Culpa é das Estrelas’ e particularmente não gostei, achei muito mamão com açúcar, e o filme então… Típico de sessão da tarde. Fãs da estorinha que me perdoem.

Há alguns meses estava, no site do Armagedon, procurando algum filme bom, quando achei ‘E Se Eu Ficar’ mas não lembro bem ao certo o motivo de eu não ter assistido aquele dia… Alguma coisa com o som ou com a imagem… Não me lembro mesmo.

E eis que fui à bienal do livro em São Paulo e vejo o livro ‘E Se Eu Ficar’, e descubro que a versão cinematográfica não tinha chego AINDA ao nosso querido Brasil…

5

Esperei até domingo passado, e então fui ao cinema conferir.

Antes de lançado aqui, ouvi muitos burburinhos de que ele poderia ser comparado ao filme “A Culpa é das Estrelas” e fiquei com um pé atrás, mas mesmo assim queria muito ver, pois adoro a atriz que deu vida a Mia – Chloe Grace Moretz – por isso o filme já tinha um ponto comigo, e tinha mais uns cinco pontos por não girar em torno do câncer, que …please né!

Para quem está se perguntando de onde conhecem o rosto de Chloe, pode ser do filme ‘A Invenção de Hugo Cabret’, ou pode ser também de “O diário de um banana” e acho que o primeiro filme que vi com ela, foi ‘Sombras da Noite’. Mas ela já tem uma longa lista na sua filmografia.

hugo

O combo paixão adolescente e drama já invadiu nosso cotidiano cultural, e vem ganhando cada vez mais espaço no meio literário e nos cinemas. Uma história forte, que até então não era muito abordada por adolescentes e jovens adultos, se tornou ‘moda’, fato pelo qual não estou reclamando, acho até bom. Dá um ar de mais real, de que nem tudo na vida são flores como foi para Bella Cullen na saga Crepúsculo.

Sem mais delongas.

3

A trama, escrita pela americana Gayle Forman, acompanha o dia de uma garota comum, Mia, amante de música clássica e apaixonada por seu violoncelo desde pequena. Filha de pais roqueiros, que abandonaram a vida dos palcos para poderem cirar Mia e seu irmão mais novo Teddy.

Ao tocar seu violoncelo na escola distraidamente, Mia chama a atenção de Adam (Jamie Blackley), um garoto mais velho de sua escola, e roqueiro. Adam se apaixona por Mia naquele instante, o que para surpresa de todos seria ‘estranho’ ou ‘fora do comum’, até para própria Mia, que se sente um peixe fora d’água com os amigos super extrovertidos de Adam.

Tudo estava indo bem, Adam à chama para sair, quando logo no começo do filme a felicidade é interrompida com um grave acidente de carro que acaba deixando a garota em coma e seu espírito vagando no hospital, sem saber o que fazer e sem conseguir se comunicar com ninguém, querendo desesperadamente saber o estado de seus pais e de seu irmão mais novo.

Não vou contar mais nada, porque pode perder a essência do filme e a surpresa de cada cena – forte – do filme.

2

Eu não sou lá de chorar em filme, o único que chorei até hoje foi quando assisti ‘Sempre ao seu Lado’ (aquele do cachorro Akita). Assistindo ‘E Se Eu Ficar’ confesso que fiquei com os olhos marejados, o filme é muito tocante, e muito perto da realidade. Você sabe que um dia podemos estar vivos e bem e no instante seguinte pode ser que não, pode ser que tudo mude drasticamente com uma velocidade incrível.

Coisas desse tipo não esperam para acontecer, muito menos avisam. E foi por isso, e lógico, pela boa atuação dos atores e principalmente de Chloe, quem assiste sente aquela cena o mais real possível, e se toca com a dor da personagem.

Como a cena do acidente acontece logo no início, fiquei achando que Adam não tinha conseguido sair com Mia antes da tragédia, mas no decorrer o filme vai mostrando como a vida da Mia era até o dia do acidente.

1

Enquanto em coma, a garota descobre que a única coisa que pode decidir, é se fica entre os vivos ou parte dessa para melhor.

A trilha sonora do filme foi muito bem escolhida e com o devido cuidado, já que ouvimos, com uma alta frequência, dois gêneros musicais, o clássico e o rock.

Depois de assistir, vim montar esse post e acabei descobrindo que quem dirigiu o filme é o mesmo diretor da série americana Nashville, R.J. Cutler. É claro que não poderia ter sido uma escolha melhor, pois Nashville é um sucesso na TV norte americana e uma das minhas séries favoritas também.

Não li o livro, mas confesso que depois de assistir fiquei com vontade, e soube também que o livro tem uma continuação. Será que rola uma continuação para os cinemas também?

E vocês, já viram o filme? Já leram o livro?

Fiquem com o trailer.

Espero que tenham gostado.

4

~xoxo~

Salve o Ártico

5

Hello everybody! Tudo bem com todos vocês?                 

Demorei a aparecer, mas muita água rolou e tempo passou, mas cá estou de volta motivada por uma campanha.

1

Já faz muito tempo que vemos nos jornais, revistas e na televisão sobre a situação do nosso planeta. Tenho 22 anos, e desde a época de escola, lá na terceira série, já aprendia sobre o aquecimento global, racionamento de água e muitas outras coisas que nós devemos fazer para melhorar nossa ‘casa’ e prolongar a vida no planeta Terra.

Desde 2012, a Greenpeace, lançou uma campanha que vem crescendo ao longo desses anos. A campanha ‘Salve o Ártico’, tem como objetivo a criação de um santuário mundial – dedicado à ciência e pesquisa – na área do Polo Norte, fazendo com que a exploração de petróleo em alto mar e da pesca industrial em toda a região seja proibida.

2

Este santuário estará sob proteção da ONU e será semelhante ao criado na Antártida, onde indústrias não podem entrar. Hoje, a região é classificada como alto mar, mas os Estados do Ártico não querem ceder, pois alegam que é parte do território deles – o que na verdade não pertence a país nenhum; ‘terra de ninguem’ -, e com isso, estes Estados, estão abrindo as ‘portas’ para os poluidores, e é por este e outros motivos maiores – como a preservação da vida dos ursos polares – que a Greenpeace quer proteger o local, para que estes animais possam continuar existindo no planeta e para a preservação da qualidade da água do mar.

Quando pequena aos nove anos de idade, nas aulas sobre meio-ambiente e preservação da natureza, eu já me preocupava com a vida dos ursos, baleias, focas e leões marinhos das regiões geladas do planeta. Pegava livros na biblioteca da escola e levava para casa e perguntava à minha mãe, como aqueles ursos tão fofos, e tão macios – aparentemente hehe – iriam continuar vivendo se não houvesse chão onde eles pudessem pisar, se não houvesse mais gelo, se com o aquecimento do planeta, tudo se derretesse e eles morreriam afogados.

                                                                                                                                                      3

Agora mais velha, entendo um pouco melhor sobre o impacto que as gigantes petrolíferas causam no Ártico. Quando derramam petróleo na região, podem devastar e acabar com um dos lugares mais lindos do mundo, e a queima de óleo aumenta cada vez mais os problemas climáticos que já estamos sofrendo ao longo desses anos.

Para quem não sabe direito, ou não entende, o Ártico não é apenas o lar de animais fantásticos e que só são encontrados neste ponto do planeta, o lugar desempenha também, o papel de regular o clima de todo o nosso planeta, se um dia faz frio e de repente no outro, calor demais, se não temos mais estações do ano bem definidas, isso é porque o Polo Norte está derretendo, está sendo destruído e corrompido pelo próprio ser humano.

No lançamento da campanha, a Greenpeace, o ator – pretty boy – Jude Law, e a banda Radiohead lançaram um vídeo promocional para conscientização da vida desses animais, ‘Um Urso Polar sem casa em Londres’ vocês já viram?

Cliquem em ‘cc’ para ativar a legenda.

Assine a petição!

Caso você já saiba da campanha e não tem conhecimento em como ajudar, você pode assinar a petição pelo Ártico. E A Greenpeace irá colocar seu nome e de muitas outras pessoas em uma bandeira pelo Polo Norte. Tudo para salvar a região e os animais que nela vivem. Peça a seus amigos e a sua família para participarem também. Quanto mais gente, mais pressão a campanha fará em governos de países do mundo todo, para que parem e se conscientizem, para que deem ao Polo Norte sua última chance.

Entre no site para melhores detalhes e não se esqueça que quem um dia, começou toda essa bagunça, foi o próprio homem.

4

 

Espero que tenham gostado

~ #SalveoArtico ~

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     

Louca Obsessão

Hello Everybody! Tudo bom com vocês? Eu sei que estou sumida do blog, mas é que tem acontecido tanta coisa na minha vida que eu não tinha forças nem para blogar… Mas estou de volta, com uma resenha do último livro que li. Faz um tempão que não fazia resenha aqui, então bora lá.

1

 

Disse que foi o último livro que li, mas o primeiro do autor, Stephen King. Fãs de Stephen, não me julguem por nunca ter lido nenhuma de suas obras literárias. Sempre soube que seus livros são muito famosos e vendem muito bem, mas nunca soube por onde começar, qual livro comprar primeiro. O mesmo aconteceu com a autora Meg Cabot, aí dei a louca e comecei lendo ‘Pegando Fogo’ – tem resenha no blog também!

Para quem ainda não conhece o gênero de Stephen, ele é um dos – se não o mais – autores mais renomados de mistério dos Estados Unidos. Já tem mais de 50 livros publicados, TODOS campeões de venda no mundo inteiro, sem contar que vários já viraram filmes, como por exemplo ‘A Espera de Um Milagre’, ‘O Apanhador de Sonhos’, ‘O Iluminado’ e muitos outros. Confira aqui a lista completa.

O livro ‘Under the Dome’ virou mais do que um filme, virou uma série que é feita e exibida nos Estados Unidos, e que recentemente foi exibida na Globo também.

2

Só depois de ler Misery é que descobri, que também já foi lançada a versão cinematográfica da obra. PRECISO assistir.

Mas enfim, comprei ‘Misery – Louca Obsessão’ de Stephen. Vi uma vlogueira falando muito bem e então, assim que fui à livraria – o livro estava na promoção, yey! – agarrei o livro e saí correndo pra casa – depois de pagar, é claro.

3

“Paul Sheldon é um famoso escritor que finalmente encontrou sua maior fã. Ela se chama Annie Wilkes, e é mais do que uma leitora voraz: é a enfermeira de Paul, pois cuida dos ferimentos que ele sofreu num grave acidente de carro. Mas Annie também é a carcereira de Paul, mantendo-o prisioneiro em sua casa isolada.

Agora Annie quer que Paul escreva sua obra-prima, mas só para ela. Annie tem vários métodos para incentivá-lo. Como uma agulha. Ou um machado. E, se nada funcionar, ela poderá ficar ainda mais perigosa.”

Paul é conhecido por sua série de livros, protagonizados por Misery Chastain. Mas a verdade é que Paul não aguentava mais escrever sobre Misery, precisava de novos ares e um novo conto, completamente diferente do que ele já tinha escrito até então. Foi quando ele lançou seu último livro, terminando a estória dessa protagonista que fez tanto sucesso, que ele se aventura em um novo manuscrito. Ainda cheio de ideias, decide sair para comemorar seu recomeço como escritor, apesar da forte nevasca.

Após uma ‘saideira’ Paul pega seu carro para voltar a seu apartamento, quando ele sofre um trágico acidente de carro, e fica desacordado em meio às ferragens e congelando na neve.

Annie Wilkes, sua fã número 1, está passando de carro pelo local do acidente, quando resolve parar e checar se alguém ferido se encontrava no carro, e é aí que começa a aventura e o pior pesadelo da vida de Paul.

Annie o leva para casa, e decide simplesmente forçar Paul a escrever outro final à sua querida Misery, porque Annie é assim. Se Annie não gosta, Annie não tem. Se Annie quer, Annie tem.

Ok, não vou contar mais sobre o que acontece na casa de Annie, e como Paul lida com a situação, de se recuperar do acidente e tentar escrever outro livro para a ‘pobre’ Annie.

4

Confesso que por ser um livro de suspense, mistério, como os outros desse mesmo autor, achei que fosse ficar com medinho lendo as páginas obscuras do livro. Mas na verdade não. Houveram passagens que eu até dava boas risadas com as ‘maldades’ que aconteciam. Mas também, houveram partes que parava de ler porque me sentia mal. Eu já estava meio down nesses dias em que li o livro, então preferi nem ler. Mas nos meus dias bons, lia e me divertia.

É um livro que deve se tomar cuidado, porque dependendo do seu humor, as coisas podem ficar piores, ou melhores.

Pelo que sei dos livros de Stephen, a maioria de suas obras tem enredo sobrenatural, e esse é um dos poucos que lida com a maldade humana propriamente dita, sem ser induzida por um espírito maligno ou seres de outros mundos.

Gostei bastante da história e como ela é contada, no começo eu ficava um pouco perdida mas depois tudo vai se esclarecendo.

Em algumas partes, Paul está escrevendo a estória de Misery, e o autor nos disponibiliza alguns capítulos. Primeiramente achei bem legal ler o que o personagem estava escrevendo, mas depois eu já não aguentava mais ler sobre a personagem favorita de Annie, e acabei entendendo porque Paul não suportava mais a ideia de escrever mais e mais sobre essa série.

O final achei que poderia ter sido melhor, e achei fantástico o quase final que o autor nos dá, enganando os leitores em um pequeno truque. Mas o verdadeiro final acho que poderia ter sido melhor, mas enfim, esse foi só o primeiro livro que li de Stephen, e quem venham os próximos.

Para quem se interessou e quer ver o filme, aqui vai o link – só achei dublado .-. 

Para quem quiser comprar o livro

E veja o trailer abaixo.

 

 

Espero que tenham gostado

~xoxo~

Torre de Londres

Como muita gente já deve ter notado, eu adoro ler certo? Certo. E adoro conhecer histórias diferentes, tanto fictícias como reais. Por isso leio uma variedade de livros e posso dizer que não tenho um gênero de livro que mais gosto. Sou dessas que se aventura em vários tipos de histórias.

1

Mas se tem um tipo de história que mais me prende, são histórias de lugares, objetos e pessoas que um dia fizeram parte de algo importante e a diferença na história da humanidade. E foi com essa minha curiosidade, que toda vez que assisto a um filme de época, imagino como a vida era naquele lugar há séculos atrás, ou porque existem certos monumentos no mundo.

Pode parecer meio nerd, mas acho que como jornalista eu tenho essa curiosidade nas coisas, no mundo e nas pessoas. Já até postei aqui no blog, sobre alguns lugares no mundo que muita gente nem sabe que existe, ou por que existe, e também sobre pessoas famosas que tiveram uma vida incrível e que merece ser contada.

Alguém aqui já foi para Londres? Não? Nem eu, mas eu morro de vontade de conhecer a terra da Rainha, sem contar que me sentiria em um filme do Harry Potter… Não seria fantástico?

2

Fiquei curiosa sobre a história da famosa Torre de Londres, que na verdade não é somente uma torre, já ouviram falar? Ela é considerada uma das construções britânicas que abriga o maior número de histórias, especialmente porque foi construída a mais de 1000 anos. Suas paredes guardam grandes segredos, conflitos e conspirações. Pessoas foram mortas lá dentro!

3

 Ela fica às margens do Rio Tâmisa e no começo, ela tinha o objetivo de ser uma fortificação da monarquia  e moradia da família real. Mas ao longo dos séculos, ela teve sua função alterada muitas vezes.

Hoje, ela tem mais de uma torre, que foram construídas no decorrer de sua utilização e necessidade. Já foi ‘Casa da Moeda’, ‘Mostra de Animais do Reino’ e por algum tempo, foi até uma prisão, onde apenas ‘criminosos importantes’ passaram. 

Muitos foram torturados e executados no local. Uma das torres é chamada de Bloody Tower – Torre Sangrenta – que foi relatada em uma das obras de Shakespeare.  Onde os condenados por traição à corte ficavam após passarem pelo Traitor’s Gate – Portão dos Traidores.

 

Traitors Gate

Traitors Gate

4

 

Como muitas pessoas passaram por maus bocados ali, o lugar tem a fama de ser assombrado. Muita gente afirma que o espírito de Ana Bolena – segunda esposa do Rei Henrique VIII e mãe da Rainha Elizabeth I – ainda está vagando os arredores do edifício, onde foi decapitada depois de ter sido acusada pelo rompimento da Inglaterra com a Igreja Católica.

Além dessa história macabra, os filhos de 11 anos de idade do Rei Eduardo IV, foram presos por seu tio, com a intenção de tomar o trono. As crianças nunca mais foram vistas e duzentos anos depois foram achados dois pequenos esqueletos em um lugar escondido do terreno, que se acredita serem dos pequenos príncipes.

Na época em que animais selvagens foram abrigados na Torre, muitos deles eram presentes dados aos reis. Leões, tigres e até mesmo ursos polares já viveram lá dentro, sendo exibidos à população local como se fosse um zoológico. Hoje, os animais que viveram no local são representados por esculturas. 

6

7

8

Imagina viver na Torre de Londres com vários animais selvagens andando no quintal?!

Além desses animais, seis corvos viviam no pátio da torre, pois acreditavam-se que se os corvos fossem embora ou morressem, seria o fim da monarquia inglesa. Por via das dúvidas, os funcionários de hoje, cuidam para que um grupo de corvos more no local.

9

Sua função atual é de guardar e proteger as joias da coroa inglesa que são consideradas patrimônio mundial da UNESCO, e também se tornou um ponto turístico para quem quer conhecer a história da terra da Rainha Elisabeth. 

 10

Espero que tenham gostado!

~xoxo~

 

Era Uma Vez…

Se tem uma coisa que sou extremamente viciada, é série de TV. Já falei sobre uma ou outra aqui no blog e para quem leu o último post viu que um dos meus hobbies é relaxar assistindo uma boa maratona da minha série preferida.

Agora venho dar à vocês alguns motivos para assistir – se é que ainda não assistiram – Once Upon a Time. A série de contos de fada da modernidade mais linda da minha vida! Rs

once

A série se passa na cidade fictícia de Storybrook, no estado do Maine. Os moradores dessa pequena cidade são personagens de contos de fadas que foram banidos da ‘Floresta Encantada’ para o mundo real, através da maldição da Rainha Má, porém, nenhum deles se lembra de quem realmente é, nem de onde vieram. A única maneira desse feitiço ser quebrado é através de Emma Swan, que é fruto do amor verdadeiro, do casal Branca de Neve e Príncipe Encantado.

Com a ajuda de Henry, seu filho, Emma então entra em uma aventura que nunca poderia imaginar, onde terá que acreditar para poder viver, pois caso contrário, ela nunca saberá de onde veio e por que foi abandonada em um lar adotivo.

Primeiro motivo para assistir a série, se você gosta de romance e aventura, com certeza vai se divertir. Once Upon a Time já está indo para sua quarta temporada, e cada uma delas teve um foco e um enredo diferente, ela não fica na mesmice que é algumas séries, que só falam sobre UM tema. Com OUAT as coisas são diferentes. Cada season tem sua magia, fazendo o telespectador conhecer mais e mais seus personagens, se apaixonar mais de uma vez pelo mesmo homem e odiar vilões ou de repente, ver que o vilão nem é tão malvado assim… será Rumpelstiltskin?

snow

Se você é fã de a Branca de Neve, então já tem uma segunda razão para dar uma chance à série, que tem seu início girando em torno da princesa que adora uma maçã. Nesta temporada passamos a conhecer profundamente Snow desde a infância, e também a Rainha Má. Sem contar que depois que Snow se casa com o Príncipe Encantado, ela tem uma filinha.

white

Essa é uma série que apesar de ter como tema ‘contos de fada no mundo moderno’, ela retrata a história com o chamado flashback, contando o atual momento vivido pelos personagens, que não se lembram de quem realmente são, e com cenas já vividas, nos fazendo entender como cada personagem se tornou o que é hoje e porque está onde está.

JAMIE DORNAN, LANA PARRILLA, GINNIFER GOODWIN, JOSH DALLAS, ROBERT CARLYLE, JARED GILMORE, JENNIFER MORRISON

Se estiver pensando que é SÓ sobre a Branca de Neve e nada mais, está profundamente enganado. Ao longo das temporadas, novos personagens famosos vão surgindo na história, como Peter Pan, Pequena Seria <3, Bela de A Bela e a Fera… e alguns outros que não vou contar para não atrapalhar o divertimento de vocês.

1

A quarta temporada já está sendo filmada e a maior novidade será a estreia de Elsa no enredo! Sim, a Elsa de Frozen! Ainda não sei se os outros personagens da animação irão fazer parte de OUAT também, mas espero que sim, e espero que a próxima temporada seja tão incrível como todas as outras, e agora… Congelante!

3

Estão esperando o que para começar uma maratona em casa de todas as temporadas?

Eu sempre assisti aqui!

Alguém aqui também é fã de OUAT?

Espero que tenham gostado.

~xoxo~